sábado, 30 de agosto de 2014

Somo azuis, pretos e brancos




Lupicínio Rodrigues não era craque de bola, mas era craque na música e fez o hino do clube. Fez história nele.

Tarciso, Paulo Isidoro (o original), Airton Pavilhão, André Catimba, Beto Fuscão, Tinga, Marcelinho Paraíba, Denner, Adão Lima, Valdo, Alcindo, Cristóvão Borges, Roger, Paulo Cézar Caju, Ronaldinho Gaúcho, Everaldo (a estrela dourada na bandeira gremista) e mais outros tantos craques negros e mulatos, oriundos das categorias de base ou vindos de fora, ajudaram a construir também os 111 anos de história do Grêmio. E isso nenhuma racista, seja ou não torcedor, irá tirar.


O vídeo é bonito, mas ainda há muito a ser feito para se combater o racismo e qualquer outro tipo de preconceito nos estádios, nas repartições públicas, na fila de banco, nas escolas...enfim, em qualquer outro lugar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário