quarta-feira, 30 de junho de 2010

Combate ao racismo e à xenofobia em Portugal




Nos últimos tempos, tem crescido na Europa um verdadeiro levante contra os imigrantes, em sua maioria, oriundos de países subdesenvolvidos. São latino-americanos, africanos, povos árabes que migram para a Europa em busca de novos horizontes, deixando a pobreza dos seus locais de origem.

No entanto, para uma boa parte desses imigrantes, a Europa vira um "inferno". Como alguns não conseguem boas colocações, vão trabalhar em "sub-empregos" ou quando nem isso conseguem, caem na marginalidade...e é aí que a discriminação európéia revela a sua face. Revoltados, eles acabam colocando num mesmo "balaio", imigrantes honestos e desonestos, isso sem falar que vêem o imigrante como um rival, quando se trata da disputa de um emprego.

Infelizmente, existe movimentos nacionalistas europeus, muitos deles com perfil neo-nazistas. Sites fazem camapanhas racistas pesadas. Nem mesmo brasileiros, muitos deles iludidos e que vão para Europa só pelo fato de serem descendentes de imigrantes europeus que aui chegaram em grandes levas até meados do século XX, deixam de ser são poupados.

Em Portugal, país ao qual temos fortes laços, existe movimentos nacionalistas e com perfil execessivamente racista, alguns deles ligados a partidos políticos nacionalistas de extrema direita. Tais nacionalistas têm uma visão preconceituosa e equivocada com o Brasil, e mesmo sendo latinos, comportam-se como nórdicos. Para esses movimentos nacionalistas europeus, imigrantes como os brasileiros são vistos como um "problema" e gente a ser banida a qualquer custo daquele país.

Obviamente isso não significa que toda a nação portuguesa seja assim, mas há numa parcela da população, uma revolta contra imigrantes , dentre esses os brasileiros.

Por isso, o governo português vem fazendo campanhas, como neste vídeo postado, contra a discriminação racial e à xenofobia. Mesmo assim, o sinal "amarelo" está aceso, principalmente para nós "brazucas".

sábado, 26 de junho de 2010

sexta-feira, 25 de junho de 2010

quinta-feira, 24 de junho de 2010

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Duas lendas do rock, dois aniversariantes

Duas lendas do rock, geminianos como eu, fazem aniversário em 18 de junho e ambos nasceram no mesmo ano, 1942, porém em países diferentes: a brasileira Celly Campello e o inglês Paul McCartney.

Celly Campelo foi a nossa primeira estrela pop da música brasileira e ao lado do seu irmão, Tony Campello e do colegas Carlos Gonzaga, Betinho e Seu Conjunto, Baby Santiago, Ronnie Cord e Sérgio Murilo integraram a primeira geração de ídolos do rock brasileiro no final do anos 1950, abrindo caminho para a Jovem Guarda que viria somente em meados da década de 1960.



Quando casou-se por volta de 1960, Celly afastou-se da carreira artística, gravando algumas coisas esporadicamente. Em 1976, aproveitando o sucesso da novela Estúpido Cupido, da Globo, voltou à cena, fazendo sucesso novamente , com apresentações na televisão e shows lotados em todo o país. Depois que a novela acabou, Celly sumiu novamente.

Lamentavelmente, Celly faleceu vítima de câncer , em 2003. Porém o seu nome, a sua jovialidade e a sua voz doce, ficaram nas nossas memórias e na história do rock brasileiro.



Já o velho e bom "Macca", mais conhecido como Paul McCartney, é uma lenda viva do rock e fez parte de uma "instituição" chamada The Beatles. Posto aqui um clipe de uma das canções que mais gosto de McCartney, "Maybe I´m Amazing".

A canção faz parte do disco McCartney, lançado em 1970, ao mesmo tempo em que ele anunciava o fim dos Beatles. Quando ouvi pela primeira vez essa música, achei que ela guardava um certo frescor beatle, meio coisa do disco Abbey Road, de 1969. Depois descobri que essa música, assim como as outras faixas de McCartney - disco gravado com a sua banda, The Wings - foram compostas antes do fim dos Beatles. Há quem diga que McCartney compôs "Maybe I'm Amazing" para a sua então esposa, a saudosa Linda McCartney. A música é tão bela quanto a homenageada. McCartney é um melodista de mão cheia.

domingo, 13 de junho de 2010

"Moça" (2010)

Numa espécie de trocadilho, fiz uma brincadeira com dois ícones do imaginário pop brasileiro: a modelo Gisele Bündchen e a marca de fósforos "Moça". Acho que ficou legal.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

"Gal" (2010), pintura digital


Ultimamente estou postando uma série de "ilustras" que estou gostando de fazer. A série consiste em retratos de grandes nomes da MPB que surgiram na virada dos anos 1960 para a anos 1970, um dos momentos mais férteis e criativos da nossa música.

Decidi retrá-los na fase em que eram jovens, justamente no momento em que despontaram e mudaram os caminhos da música brasileira, desenvolvendo trabalhos inovadores e que são referência até hoje.

A releitura visual foi dentro da linguagem da Pop Art, realçando as formas, os contornos e as cores fortes, além de acrescentar a textura, o que dá uma grande valor estético e despojado aos trabalhos.

À medida que for fazendo, irei postando novos trabalhos da série.

terça-feira, 8 de junho de 2010

segunda-feira, 7 de junho de 2010

"Milton" (2010). Pintura digital


Esta ilustração terminei ontem no começo da noite, foi muito interessante fazer as experimentações.

Ultimamente venho lendo e pesquisando alguns artistas da vanguarda do século XX que trabalharam com a colagem, porém de uma maneira meio "desconstrutiva", como o artista plástico dadaísta alemão Kurt Schwitters (1887 -1948) e Robert Rauschenberg (1925 -2008), pioneiro da Pop Art norte-americana.

O resultado ficou muito bom, acima até do que eu imagina para esta obra.

domingo, 6 de junho de 2010

"Zask" ( década de 1990), acrílica sobre papel.


Mais uma obra do fundo do baú, e mais um trabalho inspirado completamente na Pop Art. Na época,acredito que 1996, eu andava muito inspirado nos trabalhos do artista plástico norte-americano Roy Lichtenstein, um dos ícones da Pop Art, cujos trabalhos tinham como referência, as histórias-em-quadrinhos.
Assim como Lichtesntein, experimentei pegar um detalhe de uma cena de uma HQ, uma onomatopéia. Achei a imagem plasticamente forte e expressiva, eu ampliei e dei a ela um outro contexto, uma outra finalidade, que não simplesmente reproduzir visualmente um som. Aqui, a expressão é a própria obra de arte, é a figura central.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Maria Guimarães Sampaio (1948-2010)

Iracema Chequer AG. A TARDE
Maria Guimarães Sampaio, fotógrafa e escritora

Fui tomado meio que de surpresa pelo falecimento, no último dia 02/06, da fotógrafa e escritora baiana Maria Guimarães Sampaio, vítima de câncer, contra o qual lutava há dez anos. Ela era filha do artista plástico baiano Mirabeau Sampaio (1911-1993)

Conheci um pouco do trabalho e da vida de Maria Sampaio através do seu blog "Continhos Para Cão Dormir" http://continhosparacaodormir.blogspot.com, contemplando as suas fotos, tanto as de sua carreira fotográfica como as fotos de sua família. As postagens das suas fotos de família - fotografias da infância e da juventude - eram sempre acompanhadas de textos onde ela relatava alguns fatos interessantes da sua famíla,sempre rodeada de figuras importantes da cutura brasileira, como Jorge Amado, Mário Cravo Jr, Lina Bo Bardi, Carybé, Glauber Rocha entre outros. O fato do seu pai ter sido um homem das artes, a casa da sua família se transformava num verdadeiro ponto de encontro da nata cultural do Brasil dos anos 1950 e 1960. Eu adorava ler sobre esses encontros maravilhosos.

Caetano Veloso, durante um show do Teatro Castro Alves, Salvador/BA, 1972. Foto de autoria de Maria Sampaio

Como fã do seu blog, eu o coloquei entre os meus favoritos aqui no "Feijoada Virtual". Em algumas oportunidades, Maria gentilmente chegou a comentar aqui no "Feijoada Virtual", algumas postagens minhas a respeito dos meus trabalhos.

Barco em Cachoeira/BA, década de 1980, foto de autoria de Maria Sampaio

Dentre os seus trabalhos como escritora, Maria Guimarães Sampaio publicou "Estrela de Ana Brasila" e "Rosália Roseiral", pela Editora Record e "Continhos Para Cão Dormir", volumes I e II, pela Editora P 55; este segundo volume foi lançado no mês de abril deste ano.

O corpo da fotógrafa foi cremado ontem, 03/06, no cemitério Jardim da Saudade, em Salvador, Bahia.

Vai com Deus, Maria. Descanse em paz, e que você trilhe os caminhos da vida eterna iluminada pela Luz Divina.